Cuidado, se você tem um iPad mantenho-o longe de válvulas neurológicas programáveis

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+6Share on Facebook0

“Tablets podem alterar a programação de válvulas neurológicas programáveis”, esta é a conclusão de um estudo recém-publicado no Journal of Neurosurgery: Pediatrics. Embora possa parecer um absurdo estudar o efeito dos pequenos ímãs incorporados em um iPad em dispositivos de derivação programáveis utilizados em crianças para tratar a hidrocefalia, este estudo foi iniciado após uma menina de 4 meses de idade ter a configuração de sua válvula neurológica de derivação alterada, presumivelmente devido à sua mãe tê-la segurado muito próximo a um iPad.

Há casos de hidrocefalia que precisam ser tratados com sistemas de drenagem interna do líquido cefalorraquidiano (LCR) para outras partes do corpo. Através de uma cirurgia o Neurocirurgião cria um shunt, ou seja implanta um dreno que cria um caminho alternativo para a abrsorção LCR pelo corpo humano. Este dreno contém uma válvula que impede o refluxo do LCR. Se programáveis, estas válvulas podem sofrer interferência dos imãs localizados no iPad.

Pesquisadores da Universidade de Michigan estudaram o efeito do iPad 2, que tal como o seu sucessor, o iPad 3 contém pequenos ímãs para o bom funcionamento da tampa inteligente, sobre as configurações de dispositivos de derivação magneticamente programáveis. Estes dispositivos de derivação (válvulas) regulam o fluxo de fluido cerebrospinal, e podem ser reprogramados com o uso de equipamentos especializados que contém imãs.

iPad interfere em válvula neurológica Strata Meditronics

Válvulas Meditronic Strata e aparelhos usados no estudo.

Os investigadores testaram 10 válvulas de derivação programáveis Medtronic Estrata , expondo-as durante dez segundos próximas ao fraco campo magnético do iPad a distâncias de menos de 1 centímetro, 1 a 2,5 cm, 2,5 a 5 cm, de 5 a 10 cm e superior a 10 cm. No total, as válvulas foram testados 100 vezes para cada uma distância de iPad2 com a smart cover fechada e 30 vezes a distâncias inferiores a 1 cm, com o

Imãs no iPad podem interferir em válvulas neurológicas programáveis

iPad 2 com círculos mostrando localização dos imãs embutidos.

Dependendo da distância, o iPad, de fato, pode interferir nas configurações da válvula: em distâncias entre 0 e 1 cm, as configurações foram alteradas em 58 por cento das válvulas. A distâncias entre 1 e 2,5 centímetros número cai para 5 por cento das válvulas, e apenas 1 por cento de válvulas são afetadas com distâncias entre 2,5 e 5 cm Nenhuma válvula teve sua programação alterada com distância superior a 5 cm. Já com a tampa do smart cover aberta as configurações mudaram em 67 por cento das válvulas nas distâncias de 0 a 1 cm.

Os autores concluem que o iPad pode ser utilizado com segurança nas proximidades de pacientes com shunts programáveis, mas os pacientes e seus cuidadores devem estar cientes dos potenciais efeitos nocivos quando um iPad é colocado muito perto do shunt. Diversos outros imãs podem ser encontrados nas casas dos pacientes, então tanto pacientes como cuidadores devem tomar as mesmas precauções com estes imãs.

A própria Medtronic, fabricante da válvula, já avisava com relação a isto antes mesmo do lançamento do artigo no Journal of Neurosurgery: Pediatrics, que pode ser lido na íntegra aqui.

[via medGadget]

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+6Share on Facebook0

Jack

Blogueiro, apaixonado pelos produtos e serviços da Apple.

Você pode gostar...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.

Wordpress SEO Plugin by Wordpress SEO Plugin